Início / Curiosidades / Você sabe porquê a luz do fotopolimerizador é azul?

Você sabe porquê a luz do fotopolimerizador é azul?

banneradsense2

TEORIA DAS CORES

A sensação visual de cores provocada nos seres humanos está relacionada ao comprimento de onda da radiação, sendo que o maior comprimento de onda provoca a sensação de vermelho, e o menor, violeta.

Cada luz colorida possui uma velocidade de propagação diferente em meios materiais. Sabemos que a luz branca é na verdade a superposição das infinitas cores do espectro visível, e cada cor será refratada sob determinado ângulo. Isso fica evidente quando um raio de luz branca atravessa um prisma de vidro, por exemplo.

image

 

COR E COMPRIMENTO DE ONDA

A tabela a seguir mostra, aproximadamente, os comprimentos de onda relacionados às principais cores do espectro visível.

Veja o comprimento de onda da luz azul!

image

AÇÃO DO COMPRIMENTO DE ONDA DA LUZ AZUL NA POLIMERIZAÇÃO DAS RESINAS COMPOSTAS

Uma resina é fotopolimerizável por luz azul visível, com um comprimento de onda que variava entre 400 nm e 520 nm, com média de 470 nm. Geralmente os aparelhos fotopolimerizadores atuais operam dentro de uma faixa de 400 a 500nm, faixa de luz necessária pra a ativação da canforoquinona (fotoiniciador de polimerização), que é referente ao espectro de luz emitida, porém com valores de densidade de potência variando desde 300 a 1000nW/cmimage

As lâmpadas utilizadas no sistema de luz visível são geralmente lâmpadas do tipo halógena e caracterizam-se como de cor azul, quando o feixe de luz passa por filtros ópticos localizados entre a lâmpada e o cabo de fibras ópticas ou haste transmissora de luz dos fotopolimerizadores. Esse mecanismo elimina a luz com comprimento de onda inferior a 400 nm, que contribui muito pouco para o processo de polimerização das resinas, além de ser prejudicial aos tecidos e aos olhos, assim como elimina também a luz com comprimento de onda acima de 550 nm, que, além de pouco contribuir para o processo de polimerização das resinas ainda gera muito calor, podendo afetar a integridade do órgão pulpar e dos tecidos circunvizinhos.

COMPARTILHE ESTE ARTIGO:

Comente Aqui!

Comentário(s)

Sobre Daniel Moreira

Graduando em Odontologia pela Universidade Federal de Alagoas- UFAL. Ex-bolsista do Programa Ciências Sem Fronteiras (Brazil Scientific Mobility Program) na University of Kentucky nos Estados Unidos. Presidente da Liga Acadêmica de Prótese Dentária da UFAL, técnico em Prótese Dentária pelo SENAC-AL, monitor de Prótese Clínica da UFAL e monitor do Projeto Trauma Dental. Foi professor voluntário de Saúde Bucal dos cursos de extensão da Faculdade FACIMA para a Terceira Idade, estagiário do Ministério da Saúde no PET-Saúde, membro da comissão de tecnologia da informação e comunicação do CRO/AL e Presidente do Centro Acadêmico de Odontologia CAO-UFAL. Se aperfeiçoou em Cirurgia buco dentária e atualmente está se aperfeiçoando em "Odontologia Estética" (Dentística) e em Endodontia pelo Instituto Odontológico do Nordeste - IDENT. Venceu três prêmios como melhor Blog de Saúde, Cultura e Educação. É autor-responsável pelo Blog Profissão Dentista, Digital Influencer e Webmaster com experiência em Mídias Sociais e Marketing Digital.

Veja Também!

Periodontites: Enfermidades que acometem o Periodonto de Inserção

ENFERMIDADES QUE ACOMETEM O PERIODONTO DE INSERÇÃO (Periodontites)   PERIODONTITES Processo infeccioso causado por microrganismo ...