Início / Destaque / CLAREAMENTO DENTAL: TÉCNICAS, PRÁTICAS, DÚVIDAS E CONSIDERAÇÕES IMPORTANTES

CLAREAMENTO DENTAL: TÉCNICAS, PRÁTICAS, DÚVIDAS E CONSIDERAÇÕES IMPORTANTES

banneradsense2

Clareamento é um processo químico de aplicação de agentes oxidantes na superfície dentária que penetram no esmalte e dentina resultando em alteração da cor quando não ocorre microrredução do esmalte.

Ex: Clareamento ambulatorial (de consultório) e Clareamento caseiro

Quanto eu devo clarear? Qual é o limite de clareamento?

Temos que margear o limite pelo branco do nosso olho.

ETIOLOGIA

O que causou o escurecimento? Qual a causa do escurecimento?

Precisamos conhecer a etiologia para saber como os clareadores vão formar.

  • Manchas extrínsecas (cálculo, fungos, clorexidina, alimentos, nicotina) sai com profilaxia (limpeza).
  • Manchas intrínsecas (idade, traumatismo, tetraciclina, iatrogenias) São as manchas que o clareamento poderá ter alguma efetividade.

Fatores que determinam o sucesso de um tratamento clareador:

  • Etiologia da alteração de cor
  • Grau de descoloração dental
  • Técnica e agente clareador
  • Colaboração do paciente
  • Se o dente é vital ou escurecido e desvitalizado

Manchas pre-eruptivas

  • Manchas com Tetraciclina (antibiótico) Clareamento não resolve tem que clarear com facetas, reabilitação estética.
  • Fluorose (devido ao excesso de flúor durante a erupção dos dentes) nesse caso existem vários níveis de fluorose, quando são mais leves o clareamento consegue resolver, mas se for uma fluorose mais forte o clareamento pode melhorar ou aumentar, e por isso o paciente precisa ser avisado dos riscos.
  • Amelogênese (defeito na formação do esmalte, devido a uma queda durante a infância) o clareamento pode ser feito, mas pode ou não melhorar essa mancha.
  • Dentinogênese imperfeita (paciente não tem esmalte, só tem dentina) nesse caso por causa da sensisbilidade o paciente precisa fazer uma reabilitação estética.

OBS: A microabrasão funciona para manchas superficiais, mas para manchas profundas não funcionam. Quando o problema é em esmalte a microabrasão é indicada. Mas quando o problema é em dentina o peróxido (clareamento) é utilizado. Pois o clareamento só funciona em dentina e não em esmalte.

Diagnóstico > Anamnese > Exame Clínico > Etiologia

 

Necessidade de troca de restaurações

Paciente com restaurações de resina e cerâmicas, o clareamento só vai clarear os dentes hígidos e será necessária após o clareamento a troca dessas resinas e cerâmicas.

Não adianta clarear dentes com restaurações muito grandes, pois eles não vão clarear.

Qual é o melhor Clareamento?

O melhor clareamento é o de consultório associado com o caseiro. O de consultório não é tão eficiente, por isso precisamos também utilizar o caseiro.

Como saber se o paciente é sensível ao gel clareador?

Para saber se o paciente é sensível, podemos testar o tipo de gel que vamos utilizar nele

Tempo de duração do tratamento

Possibilidade de efeitos adversos (paciente ficará com dentes mais sensíveis, aumento da sensibilidade, e precisa diminuir o consumo de alimentos pigmentados)

Existe algo para diminuir a sensibilidade do paciente?

Sim, existem géis com menos sensibilidade e temos alguns dessensibilizantes que podem ser utilizados antes e durante o clareamento.

Dificuldades devido a Coloração dos Dentes

  • Dentes alaranjados e amarelados tendem a clarear bem
  • Dentes cinzas e mais azulados tendem a ficar mais acinzentados e não conseguimos clarear tão bem.
  • Devemos explicar tudo isso ao paciente e que existem riscos do clareamento não funcionar e fazer com que o paciente assine para termos um consentimento formal do paciente para darmos início ao tratamento.
  • É importante que o CD identifique a causa da pigmentação para que o clareamento dental seja bastante efetivo.

 

CLAREADORES CASEIROS E DE CONSULTÓRIO

 Tipos de clareadores:

  • Líquido
  • Gel
  • Tiras impregnadas
  • Pó e líquido
  • Verniz

Obs: O que clareia de verdade são os géis.

  • Peróxido de Hidrogênio- O2 + H2O
  • Peróxido de Carbamida – H2O2 (O2 + H2O) + Uréia (Co2 e amônia). A uréia não deixa o Ph desse clareador cair e por isso ela causa um pouco menos de sensibilidade.
  • Perborato de Sódio– O2 + H2o2 + Metaborato de sódio (para clareamentos internos, dentes desvitalizados) estão sendo menos utilizados pois estudos indicam que podem causar reabsorção.

 

CLAREAMENTO EXTERNO

Peróxido de hidrogênio e Peróxido de carbamida (Melhor, controle melhor do ph e mais fraco, sensibiliza menos).

Peróxido de hidrogênio Tem um Ph extremamente ácido com ph de 1,8 a 3,5, causa mais sensibilidade, possui concentração de 1% a 50%, por isso o clareamento de consultório causam mais sensibilidade, por terem um ph mais ácido.

O peróxido de hidrogênio se dilui em oxigênio e água, esse O2 penetra no dente e vai fazer a reação de clareamento. H2O2 -> HOH + O2

  • Peróxido de hidrogênio 7,5% = usar 1 hora por dia
  • Peróxido de hidrogênio 35% – Consultório

Peróxido de Carbamida (Concentração de 10% a 35%, ele é o peróxido de hidrogênio com um carbopol que serve para manter o Ph e manter o peróxido de hidrogênio “preso” no dente. Ele é mais lento para clarear).

CH4N2O.H2O2 -> H2O2 + CO(NH2)2

  • Peróxido de carbamida 10% = 7% de uréia CO(NH2)2 + 3% de Peróxido de Hidrogênio H2O2
  • Peróxido de carbamida 18% Apenas 5% de peróxido de hidrogênio que vai clarear

O peróxido de carbamida é mais lento, mas é menos problemático em relação a sensibilidade do paciente.

 

TIPOS DE CLAREAMENTO

Clareamento ambulatorial (Consultório)

  • Externo (para dentes vitais utilizamos Peróxido de carbamida e peróxido de hidrogênio)
  • Interno (para dentes não vitais utilizamos Perborato de sódio ou Peróxido de hidrogênio)

Clareamento Caseiro

  • Externo (para dentes vitais utilizamos peroxido de carbamida e Peróxido de hidrogênio e para dentes não vitais utilizamos o peróxido de carbamida)

 

COMPOSIÇÃO DOS CLAREADORES

  • Peróxido de hidrogênio
  • Glicerina
  • Agentes dessensibilizantes
  • Carbopol (se transforma em uréia, Material mais viscoso e espesso, maior aderência do gel a estrutura dental, e prolonga a liberação de oxigênio, deixa o produto atuar mais tempo).

 

COMO O CLAREAMENTO FUNCIONA?

O clareamento dental ocorre por meio da permeabilidade das estruturas dental aos agentes clareadores, esses, fluem livremente através do esmalte e da dentina, devido ao seu baixo peso molecular, ocorrendo o processo de oxidação dos pigmentos dental, que são macromoléculas. O efeito clareador ocorre pela degradação de uma molécula orgânica complexa de alto peso molecular, o resultado dessa degradação produz moléculas menos complexas, de pesos moleculares reduzidos, gerando a diminuição ou eliminação do pigmento dental.

Agentes clareadores descolorem a estrutura dentária através da decomposição de peróxido em radicais livres. Os radicais quebram moléculas largamente pigmentadas que refletem um comprimento de onda luminosos específico em moléculas menores e menos pigmentadas através da oxidação e redução das moléculas. Essas moléculas são responsáveis pela cor da mancha de esmalte e dentina.

OBS: O problema do clareamento dental é que ele vai atravessar o esmalte, a dentina e chegar na polpa podendo irritá-la.

FATORES RELACIONADOS A DIFUSÃO DO AGENTE CLAREADOR SÃO

  • Tempo de contato com o substrato dentário.
  • Concentração do gel utilizado.

Por isso os fabricantes criaram vários tipos de clareadores com várias concentrações.

 

TÉCNICAS DE CLAREAMENTO

CLAREAMENTO EXTERNO EM DENTES VITAIS

Pode ser ambulatorial ou caseiro

CLAREAMENTO CASEIRO COM MOLDEIRAS 

Paciente faz em casa sendo monitorado pelo Cirurgião-dentista.

Ex: Peroxido de carbamida de 10% a 16%. 22% a 37% (em alguns casos)

Peroxido de hidrogênio de 3% a 7,5% (Em poucos casos usamos o peroxido de hidrogenio)

Usaremos em casos de:

  • -Dentes vitais naturalmente escuros;
  • -Dentes vitais escurecidos pela idade;
  • -Dentes manchados por corante;
  • -Dentes escurecidos por trauma.

Contra indicações do clareamento caseiro:

  • -Dentes hipersensíveis
  • -Crianças (a irritabilidade é maior, pois a polpa é maior)
  • -Alérgicos
  • – Gestantes e Lactantes (Não faz mal, mas devemos evitar para que as mães não façam ingestão);
  • -Pré-disposição cancerígena
  • -Cárie ou doença periodontal (primeiro temos que controlar o meio bucal)
  • -Dentes com múltiplas restaurações.
  • – Pacientes não colaboradores

Vantagens do clareamento caseiro:

  • -Tratamento simples;
  • -Pouco tempo clínico;
  • -Baixo custo;
  • -Mais seguro;
  • -Resposta clareadora melhor;
  • -Boa resposta inicial e prognóstico.

Desvantagens do clareamento caseiro:

  • -Moldeiras podem ser desconfortáveis;
  • -Irritação gengival e estomacal;
  • -Gosto desagradável (mas hoje em dia já existem géis clareadores com um gosto mais agradável);
  • -Necessita de cooperação do paciente;
  • -Tempo requerido para o clareamento desejado.

Protocolo clínico do clareamento caseiro:

  • -Diagnóstico e planejamento;
  • -Orientações das limitações, fazer paciente assinar consentimento formal;
  • -Profilaxia;
  • -Registro da cor (com os entes hidratados, antes de isolar);
  • -Moldagem com alginato (mais duro, não pode ser aguado, tem que moldar a parte gengival);
  • -Confecção da placa de clareamento;
  • -Prova da placa;
  • -Orientações do uso do clareador;
  • -Reavaliação periódica (mostrar que o clareamento está funcionando).

Obs: podemos repetir o clareamento em torno de 3 a 4 anos, depende da alimentação durante esse período.

Duração do Clareamento:

Clareamento caseiro às vezes dura entre 2, 3 ou 4 semanas.

Cor ideal

B1 não podendo passar do B1/2 ou W.

Clareadores de Dia ou Noite:

  • Diurno: Peróxido de hidrogênio 4% a 7,5% – 1 hora pela manhã e repetir 1 hora pela tarde/noite
  • Noturno (dormindo): Peróxido de carbamida 10% a 16% (dormindo).

Melhor fazer o clareamento durante o dia:

Diurno – Peróxido de Carbamida 10%, 16%, 22% – 1:30min 1x ou 2x ao dia.

Não precisa pedir o paciente para dormir, pois causa irritação na polpa e dá muita sensibilidade.

OBS: Se o paciente sentir muita sensibilidade, basta intercalar os dias.

  • 10% – Pacientes com mais sensibilidade, abfração, apertamento, sensíveis
  • 16% – Pacientes normais, que querem um clareamento mais rápido e não tem muita sensibilidade
  • 22% – Paciente que não sentem muita dor, sensibilidade e querem um resultado muito mais rápido.
  • 37% – Para alguns pacientes, geralmente usado em consultório, mas hoje já utilizamos em pacientes que precisam de um clareamento muito rápido durante uma semana para pacientes que não possuem sensibilidade. A moldeira será cortada em torno da gengiva, para o produto não ter excesso e queimar a gengiva. Só pode ser usado 1 hora por dia.

Ao retirar a placa de clareamento caseiro o paciente pode escovar os dentes quanto tempo depois?

Se o gel clareador for um peróxido de carbamida, o paciente já pode escovar os dentes pois o peroxido de carbamida não diminui o Ph e não causa a desmineralização dos dentes. Mas se o gel clareador for um peroxido de hidrogênio que causa a desmineralização dos dentes, o paciente pode fazer um bochecho com água, remover os excessos e dar uma escovada mais rápida para remover o gel clareador.

Qual o risco de causar uma pulpite ou morte ou necrose pulpar?

Em dentes vitalizados, o risco é muito pequeno. Mas em dentes com lesões cariosas extensas ou em dentes envelhecidos com infiltração podem ter um maior risco.

Preciso fazer alívio para confecção da placa de clareamento?

Hoje em dia não há necessidade de fazer alívio para a confecção da placa.

 

CLAREAMENTO DE CONSULTÓRIO

PESQUISAS RELATAM: A luz do fotopolimerizador, o laser/luz LED adianta ou não?

  • O uso de luzes não melhora os resultados de clareamento dental.
  • A hipersensibilidade com a luz foi mais alta e persistiu por mais de 24 horas.
  • O uso de luz não melhora o resultado de clareamento.
  • Não ha diferença estatística.
  • Pesquisas demonstram que a luz não faz diferença no resultado de clareamento.
  • A sensibilidade dental é menos persistente quando não é utilizada fontes de energia.
  • A luz aumenta a temperatura e pode causar maior irritação.
  • A luz ideal é o LED/Laser (pois não aquece), mas é apenas um marketing. A luz não ajuda e não melhora em nada. Mas se for uma luz que aquece (como fotopolimerizador) ela vai causar maior hipersensibilidade.

PASSO A PASSO – CLAREAMENTO DE CONSULTÓRIO

  • Diagnóstico e planejamento
  • Profilaxia  (escova de robinson, detergente -detergencal)
  • Avaliação de cor
  • Colocação de afastador bucal (FGM que bloqueia a lingua)
  • Isolamento e proteção gengival (pegar gengiva e o dentev- Top Dan)
  • Selecionar o produto
  • Trabalhar por 15 minutos no máximo (pois ficam muito ácido, ph fica muito baixo) Tem que ser trocado de 15 em 15 minutos.
  • Clareadores que temos que trocar a cada 15 minutos (pois ficam extremamente ácidos): h35 DFL total blanc, Boost, FGM Whitness Hpmaxx, Whitnesse Hp 35 FGM. Obs: pode ser utilizados para pacientes que não sentem muita dor. Existem produtos que podem ficar 40 minutos, pois não acidificam, não incomodam o paciente: White gold 35% dentisply, 3m Espe white e brite advanced, Whitnesse HP Blue 35% Calcium.
  • Aspirar com uma cânula de endo ou cirurgia. Ou Sugador comum adaptado (corta a cabeça e remove o arame interno).
  • Repetir 2X colocando o produto (devido ao ph que diminui muito) O ideal é sempre trocar a cada 15 minutos.
  • Retirar a barreira gengival
  • Pode fazer até 3 sessões com esses produtos (uma vez por semana),

Obs: Verificou-se que após certo tempo de manipulação do agente clareador, o ph ficou ácido. O Ph ácido favorece a desmineralização. O Ph neutro ou básico dos agentes clareadores podem minimizar as alterações na estrutura dental e irritação gengival.

DEIXAR POR 40 MINUTOS: 3m white e brite advanced, Dentisply e Hp blue podemos deixar por 40 minutos direto.

DEIXAR POR 15 MINUTOS E REAPLICAR: Angelus, Hp max, Hp, Dfl total blanc tem q trocar a aplicação a cada 15 minutos 3X

OBSERVAÇÕES:

  • A parte cervical é mais difícil de clarear prq possui menos esmalte e uma maior concentração de dentina por isso acaba ficando mais escuro.
  • Após o clareamento de consultório posso passar um desenssibilizante Kn 0,2% (antes ou depois) deixar agir por 10 minutos
  • Ou flúor neutro (não pode ser acidulado).
  • Clareador 37% a base de carbamida da BM4 durante 40 minutos a 50 minutos e sem precisar de barreira gengival. Causam menos desconforto do que os géis clareadores com peróxido de hidrogênio. OBS: O Clareamento da BM4 37% de peróxido de carbamida pode ser utilizado em consultório para pacientes hipersensíveis. Tem vantagem de não precisar de barreira gengival, por não ser peróxido de hidrogênio. Ele é bem viscoso, sugo com as cânulas e depois continuo com o clareamento caseiro fazendo associação. Esse BM4 37% pode ser usado também como caseiro por 1 hora, com a moldeira cortada em torno da margem gengival para um clareamento caseiro mais rápido

 

CLAREAMENTO EM PACIENTES COM HIPERSENSIBILIDADE

A hipersensibilidade acontece por causa de uma inflamação. Ela é uma resposta exacerbada a estímulos térmicos, químicos, mecânicos ou osmóticos aplicados direta ou indiretamente sobre a dentina. O gel é irritante, o O2 é irritante e eles inflamam causando a sensibilidade.

Variação da pressão intra-pulpar decorrente da movimentação do fluido dentinário em direção à polpa ou em sentido contrário estimula as terminações nervosas próximas à camada odontoblástica e provoca dor.

Paciente pode tomar um anti-inflamatório antes de fazer o clareamento e durante dois dias depois de fazer o clareamento. Os dois primeiros dias a inflamação é maior. Em pacientes hipersensíveis o anti-inflamatório não vai funcionar.

OBS: Pacientes que sentem as ferroadas precisam aguentar se quiserem um clareamento mais rápido. Essa ferroada vai continuar nas primeiras duas horas até mesmo depois do clareamento. Isso não temos como evitar. Mas ao invés de usar o peróxido de hidrogênio podemos usar o peróxido de carbamida 37% em consultório e seguir com o tratamento caseiro.

OUTRAS OPÇÕES

  • Parar o tratamento – 1 a 2 dias sem usar (intercalar os dias de uso)
  • Tempo de uso (1:30 é o suficiente, paciente não precisa dormir)
  • Agente dessensibilizante (Usa um agente dessensibilizante na placa após o uso do clareamento)

Hipersensibilidade

  • Ocorre porque o peróxido acaba chegando nos odontoblastos e o oxigênio irrita os odontoblastos.
  • Para diminuir essa sensibilidade alguns géis veem com Fluoretos, nitrato de potássio, oxalato de potássio, que ajudam a dessensibilizar, em torno de 10 a 15 minutos.
  • Gluma, nano p, Kf – Amenizam
  • Precisamos saber usar as concentrações

AGENTES DESSENSIBILIZANTES

  • Oxalato de potássio: Reage com o Ca da dentina, faz a profilaxia, isolamento relativo, deixar de 2 a 3 minutos na área afetada, pode ser aplicado semanalmente. Ajudam a diminuir a sensibilidade. Ou o paciente pode usar com a moldeira usando em torno de 10 a 15 minutos.
  • Nitrato de potássio e fluoreto: Encontram-se dentro de alguns géis clareadores e ajudam a reduzir a hipersensibilidade dentinária durante o clareamento caseiro.
  • Flúor neutro: Não pode ser ácido tem que ser neutro. Fluoreto estanhoso ou fluoreto de sódio por 4 semanas. Fazer bochecho de fluoreto de sódio 0,05% diário ou 0,2% semanal. Profissional> 0,2% ou até 2% por uma a duas semanas. Ajudam a diminuir a sensibilidade.
  • Laser de baixa intensidade: A interação da luz do laser causa obliterações microscópicas benéficas na superfície da dentina diminuindo a inflamação do dente.

 O que fazer quando houver hipersensibilidade?

  • Diminuir a concentração do gel clareador;
  • Diminuir o tempo de uso;
  • Usar o gel em dias alternados;
  • Dessensibilizante a base de nitrato de potássio, oxalato de Potássio ou flúor.

 Limiar de Sensibilidade dental e possibilidades de tratamento:

  • Nula ou baixa: Técnica de consultório: peróxido de hidrogênio 15-40%. Técnica caseira: peróxido de carbamida 16% ou até 22% (1:30 por dia é suficiente se for dormir de 4 até 8 horas/dia) ou hidrogênio 5-15% (30 minutos até 1 hora/dia).
  • Médio: Técnica caseira: Peróxido de carbamida 10-16% (1 até 4 horas/dia) ou hidrogênio 3-7,5% (15 minutos até 1 hora/dia).
  • Alta: Técnica Caseira: peróxido de carbamida 10% (1 hora/dia) ou hidrogênio 3% (15 até 30 minutos/dia);

Obs: Não podemos clarear se o paciente tiver lesões na cervical. Podemos vedar essa região para evitar que o clareamento chegue nesse local.

O que devemos usar para diminuir a sensibilidade?

  • Aplicação de nitrato de potássio a 5% e fluoreto de sódio 10 a 30 minutos na moldeira antes do clareamento com Peróxido de Carbamida para reduzir a sensibilidade. Podemos também usar no clareamento de consultório, deixando por 10 minutos antes do clareamento de consultório.
  • Oxalato de potássio é mais efetivo para dessensibilização mais do que se comparado ao nitrato de potássio e fluoreto de sódio. Com efeito esperado em relação à cor que foi alcançada.

Obs: A adição de oxalato de potássio na fórmula do agente clareador, proporcionou bons resultados com uma etapa a menos realizado pelo paciente.

Tipos de pacientes quanto a sensibilidade:

  • Sensível: Ambulatorial: Carbamida 37% durante 50 minutos. Caseiro: 10% durante 1h e 30min. Esse gel com oxalato de potássio da BM4.
  • Moderados: Ambulatorial: Carbamida 37% ou Hidrogênio 20% + cálcio. Caseiro: 10% e 16% (peroxido de carbamida) durante 1h e 30 min 1x a 2x por dia.
  • Baixa sensibilidade: Ambulatorial: Hidrogênio 35% + cálcio ou Hidrogênio 35%. Caseiro: 10%, 16%, 22% (peroxido de carbamida) durante 1h e 30min 1x a 2x por dia.

 OBS: O Clareamento da BM4 37% de peróxido de carbamida pode ser utilizado em consultório para pacientes hipersensíveis. Tem vantagem de não precisar de barreira gengival, por não ser peróxido de hidrogênio. Ele é bem viscoso, sugo com as cânulas e depois continuo com o clareamento caseiro fazendo associação. Esse BM4 37% pode ser usado também como caseiro por 1 hora, com a moldeira cortada em torno da margem gengival para um clareamento caseiro mais rápido.

 

CLAREAMENTO INTERNO EM DENTES DESVITALIZADOS 

Clareamento em dentes desvitalizados, dentes não vitais – Clareamento feito em dentes acinzentados, mal limpeza durante a câmera pulpar da endodontia, etc.

Protocolo clínico leva em torno de 5 sessões:

1 Sessão:

  • Diagnóstico e planejamento
  • Orientações das limitações
  • Profilaxia
  • Registro da cor
  • Proteção gengival
  • Abertura coronária e acesso ao conduto radicular
  • Selamento biológico e mecânico
  • Aplicação do clareador mediato
  • Restauração provisória e ajuste oclusal

Obs: Deixar durante 3 dias

2 Sessão:

  • Abertura coronária
  • Acesso a câmara pulpar
  • Aplicação do clareador mediato (segunda vez)
  • Restauração provisória e ajuste oclusal

Obs: Deixar durante 3 dias

3 Sessão:

  • Abertura coronária
  • Acesso a câmara pulpar
  • Aplicação do clareador mediato (terceira vez)
  • Restauração provisória e ajuste oclusal

Obs: Deixar durante 3 dias

4 sessão:

  • Observação da cor
  • Proteção gengival
  • Abertura coronária e Acesso ao conduto
  • Aplicação da pasta de hidróxido de cálcio (1 semana)
  • Restauração provisória e ajuste oclusal

5 Sessão:

  • Observação da cor
  • Proteção gengival
  • Abertura coronária
  • Condicionamento ácido fosfórico 37%
  • Restauração definitiva e ajuste oclusal

 

Porque evitamos fazer o clareamento interno?

O peróxido alcançaria a região periodontal basicamente por 3 motivos:

  • Confinamento (altas concentrações)
  • Falhas na junção amelocementária
  • Confecção errada do tampão cervical

Pode causar reabsorção, é um clareamento de risco.

 

Selamento Biológico e mecânico

  • Se a obturação do conduto radicular até a junção esmalte-cemento
  • Remoção de 3mm de guta na região esmalte-cemento
  • Inserção de hidróxido de cálcio (PA) compactado para basificar o meio
  • Inserção do cimento de ionômero de vidro sobre o PA

 

PROTOCOLO: CLAREAMENTO INTERNO EM DENTES DESVITALIZADOS

  • Abertura da câmara pulpar até 3mm
  • Colocar hidróxido de cálcio na câmara com um Aplicador de amálgama infantil e comprimir com uma espátula calcador
  • Colocar cimento de ionômero de vidro convencional com a seringa centrix dentro da cavidade fazendo o selamento da cavidade e FOTOPOLIMERIZA.
  • Faz condicionamento ácido na bordado dente, molha e seca
  • Colocar pasta clareadoresa de perborato de sódio na parte vestibular, condensando ela na vestibular com uma espátula.
  • Coloca uma bolinha de algodão para evitar que esse perborato encoste na resina. Comprime a bolinha de algodão contra o perborato.
  • Coloca adesivo e restaura com a resina (para ser mais efetiva e durar durante 3 dias. Melhor usar resina ou ionômero de vidro do que restaurações provisórias como cotosol ou ose que não vão durar três dias e pode prejudicar o clareamento)
  • Vamos fazer de 2 a 3 sessões com perborato

Obs:  toda sessão tem que fazer o selamento biológico para durar durante 3 dias.

 

MICROABRASÃO

Para manchas em esmalte superficiais

Com o fotopolimerizador colocado atrás do dente podemos fazer uma transluminação melhorando a visualização das manchas do esmalte para sabermos se a microabrasão vai funcionar em caso de manchas superficiais. Em caso de manchas profundas precisamos fazer uma restauração.

Produto para fazer a microabrsão: Utilizar o Ácido clorídiro a 6% com carbeto de silício (Whitness RM) para fazer microabrasão de manchas superficiais. Fazemos o isolamento absoluto antes, colocamos o ácido Whitness RM sobre as manchas do esmalte (fazemos várias aplicações até no máximo 14 aplicações, cada aplicação durante alguns segundos de 5 a 6s), fazemos a aplicação com a taça de borracha que vem uma escova de robinson interna da FGM. Após cada aplicação e abrasão com a escova da FGM por 5 a 6 segundos, lava e remove o excesso. Vai repetindo essa aplicação até ver se a mancha foi removida.

Paciente com manchas de fluorose

Se forem superficiais podemos fazer microabrasão. Mas se forem muito profundas se o clareamento não resolver, só a remoção com broca e aplicação de resina resolverá.

 

REABILITAÇÕES ESTÉTICAS

Estratificação = uma reorganização imitando a natureza.

Não pode passar das resinas B 0,5 e a W

A cor ideal é a B1.

Precisamos fazer o clareamento primeiro para termos uma cor base antes de restaurar. O clareamento vai homogeneizar os dentes para depois podermos trabalhar e escolher a cor correta para começar a restauração.

Após o clareamento precisamos esperar 14 dias após o termino do clareamento (o ideal são 21 dias) para poder realizar as restaurações adesivas. Desta forma o oxigênio aprisionado será completamente liberado e a eficiência adesiva voltará aos níveis normais.

 

Dr. Daniel Moreira de Bulhões é Dentista em Maceió ( Alagoas ) e atende na Evolution Dental Clinic, localizada na cobertura do Edf. Harmony Medical Center no bairro na Jatiúca.

COMPARTILHE ESTE ARTIGO:

Comente Aqui!

Comentário(s)

Sobre Dr. Daniel Moreira de Bulhões

Cirurgião-Dentista graduado em Odontologia pela Universidade Federal de Alagoas- UFAL, Cursou parte de sua graduação nos Estados Unidos durante o "Brazil Scientific Mobility Program" na University of Kentucky. Pós-graduando em Prótese Dentária e Implante Dentário pela Faculdade de Sete Lagoas de Minas Gerais. Empresário, Diretor clínico da "Evolution Dental Clinic" e sócio-proprietário da MOLART (www.molart.com.br), loja de presentes exclusivos e criativos para dentistas. Foi professor voluntário de Saúde Bucal dos cursos de extensão da Faculdade FACIMA para a Terceira Idade, estagiário do Ministério da Saúde no PET-Saúde, presidente e fundador da Liga de Prótese Dentária, três vezes monitor de Prótese Dentária na Clínica Integrada da UFAL, membro da comissão de tecnologia da informação e comunicação do CRO/AL e Presidente do Centro Acadêmico de Odontologia CAO-UFAL. Se aperfeiçoou em Facetas e Laminados cerâmicos, Toxina Botulínica e Preenchimento Facial, Cirurgia buco dentária, Radiologia, Odontologia Estética, e atualmente está se aperfeiçoando em Endodontia e Dentística pelo Instituto Odontológico do Nordeste. Venceu três prêmios como melhor Blog de Saúde, Cultura e Educação. É autor-responsável pelo Blog Profissão Dentista, Digital Influencer e Webmaster com experiência em Mídias Sociais e Marketing Digital na Odontologia, onde palestra e dá cursos sobre o assunto.

Veja Também!

Festa de 07 anos do PROFISSÃO DENTISTA

Como o tempo passou rápido, não foi? Sem perceber, o Blog Profissão Dentista completou 07 ...