Início / Curiosidades / Como Estudar Odontologia e Exercer a Profissão de Dentista nos Estados Unidos? Veja o PASSO A PASSO!

Como Estudar Odontologia e Exercer a Profissão de Dentista nos Estados Unidos? Veja o PASSO A PASSO!

The American Dental Dream

Meu nome é Cristian Craciun Brutten, nasci em Natal no estado do Rio Grande do Norte. Sou músico violinista e Cirurgião-Dentista odontopediatra. Atualmente trabalho na prática privada na cidade de San Antonio, Texas, onde também sou professor do Departamento de Odontopediatria da University of Texas at San Antonio.

Recebo inúmeros emails todas as semanas de dentistas e estudantes de graduação brasileiros interessados em virem aos EUA estudar e exercer como dentistas.

Conversando com o Daniel Moreira do Blog “Profissão Dentista” percebemos que seria de grande valia escrevermos algo sobre esse tópico para vocês.

Antes de entrarmos mais a fundo no assunto abrangendo respostas as perguntas feitas na Página do Blog Profissão Dentista, eu gostaria de falar um pouco sobre a minha formação acadêmica para vocês terem uma noção da minha perspectiva como dentista/estudante enquanto ao assunto proposto por esse artigo.

Inicialmente eu investi os primeiros anos da minha vida na carreira como músico. Aos 14 anos já tinha morado fora do Brasil para estudar em conservatórios de música no Uruguay e Alemanha.

Aos 17 anos ganhei uma bolsa para cursar o college na Yale University. Depois do college, por influência do meu pai, que também é dentista, voltei ao Brasil e cursei odontologia na Universidade Federal do Rio Grande do Norte. De volta aos EUA em 2007, cursei um mestrado em música e mais duas residências odontológicas, uma na University of Connecticut e a última na Harvard University, onde fui residente chefe de Odontopediatria ate o ano de 2013. Além de ensinar atualmente na University of Texas at San Antonio, também fui professor na University of Southern Califórnia e University of Connecticut.

A experiência acadêmica me despertou uma outra paixão, a qual é escrever sobre educação de nível superior. Atualmente escrevo para o US News and World Report para o público acadêmico internacional sobre a vida acadêmica Americana. (http://www.usnews.com/topics/author/cristian-brutten).

Juntamente com o Daniel Moreira, queremos com esse artigo assessorar todos aqueles dentistas e acadêmicos brasileiros que querem vir aos EUA ou tem curiosidade sobre o Mercado Odontológico Americano.

10494780_790308074333312_7096159874115020865_nComo estudar e exercer nos EUA sendo um dentista brasileiro?

A principio eu vou abordar de forma geral o processo para um dentista brasileiro exercer nos EUA. Na segunda parte do artigo irei responder algumas das perguntas postadas pelos leitores do Blog Profissão Dentista.

Os EUA não reconhecem diplomas de graduação de nenhum pais, com exceção do Canadá. Qualquer outro dentista, de qualquer outro país do Mundo, terá que cumprir REQUISITOS ACADÊMICOS para poder se tornar elegível a praticar a odontologia nos EUA.

Além do requisitos acadêmicos, o dentista estrangeiro, ou mesmo estudante de odontologia Americano, deve ser aprovado em múltiplas provas para poder exercer. Os REQUISITOS TEÓRICO-PRÁTICOS que abrangem desde provas teóricas a provas clinicas com pacientes reais.

REQUISITOS ACADÊMICOS

Existem duas formas de cumprir os requisitos acadêmicos como dentista estrangeiro.

1) International Program (ás vezes chamado de Advanced Standing Program): É um curso de duração entre 2 e 3 anos dedicados exclusivamente a estrangeiros. Esse curso abrange os dois últimos anos de faculdade de odontologia nos EUA. Em muitas universidades a classe é a mesma com os graduandos Americanos.

Para quem já é dentista, é um curso muito básico e repetitivo na maioria das vezes mas uma boa forma de inserção na odontologia Americana.

Vantagens: Torna o dentista estrangeiro elegível a licença de dentista em qualquer estado do território Americano.
Desvantagem: A anuidade desses cursos podem variar de 40 a 60 mil dólares por ano, sem contar material e custo de vida.

2) Revalidação por residência/especialidade: Alguns estados, atualmente ao redor de 17, permitem que o cirurgião-dentista estrangeiro possa cumprir os REQUISITOS ACADÊMICOS através de uma residência/especialidade.

Vantagens: Alumas residências/especialidades além de não cobrarem anuidade, também pagam salários aos residentes. A cobrança ou não de anuidade depende da universidade e do tipo de curso.
Desvantagens: Você estará limitado a exercer somente em alguns estados, pelo menos por uns 5 anos ( depois desse período alguns estados abrem mão desse requerimento aceitando a reciprocidade da sua licença profissional do estado onde você exerce).

Algumas residências/especialidades cobram anuidade, e geralmente os valores são altos, ao redor de 50 mil dólares por ano.

As residências duram na sua maioria 3 anos em tempo integral, e mesmo assim, o dentista não consegue dar conta de tudo pois a cobrança acadêmica de cursos de especialidades e principalmente residências é muito alta, muito mais elevado do que comumente vemos no Brasil. Para vocês terem ideia, a minha residência de odontopediatria na universidade de Harvard teve 6000 horas de curso em dois anos. Quase o dobro das horas da minha graduação na UFRN. Ao final do curso eu tinha feito 150 casos de reabilitação com anestesia geral, via até 20 pacientes por dia, e cumpria com o alto standard exigido pela renomada instituição.

Obs: cursos como, Fellowship, Internship, Mestrado, Doutorado e PhD não cumprem com os requisitos de revalidação. Se o profissional pretender ser professor em uma universidade Americana, esses cursos são uma excelente forma de qualificação mas, não são portas para exercer como dentista no Mercado americano.

REQUISITOS TEÓRICO-PRÁTICOS:

TOEFL (http://www.ets.org/toefl): o primeiro para para poder ingressar num curso acadêmico americano é passar no TOEFL, prova de inglês aceita pela vasta maioria das instituições americanas. Ambas as residências que cursei exigiam pelo menos 100 pontos como pontuação mínima (axiom 120). Algumas instituições aceitam pontuações acima de 85. Cada universidade tem seu critério.

National Board Dental Examination ou NBDE (http://www.ada.org/en/jcnde/examinations/nbde-general-information):

Essas são provas exigidas a todos os dentistas exercendo nos EUA. Elas englobam TODAS as matérias que você cursou na faculdade e de uma forma mais profunda quando comparada ao curriculum brasileiro. Essas provas ao divididas em duas partes:

  • NBDE part I: 400 perguntas objetivas que englobam a parte básica do curso de odontologia. As matérias incluem Anatomia, microbiologia, Patologia, Fisiologia etc.
  • NBDE part II: São 400 perguntas objetivas no primeiro dia e 100 perguntas de contexto clinico no Segundo dia. Todas as matérias clinicas estão inclusas nessa etapa, de periodontia, a farmacologia, dentística a endodontia etc.

Provas Clinicas Regionais:

Após a conclusão dos REQUERIMENTOS ACADÊMICOS e todas as provas do NBDE, o candidato à licença de dentista deve completar uma das provas clinicas de acordo a região dos EUA que ele deseja exercer.

Essas são algumas das provas que o dentista pode escolher:

  • WREB-Western Regional Examination Board (wreb.org)
  • NERB-North East Regional Board (nerb.org)
  • CRDT-Central Regional Dental Testing (crdts.org)

Essas provas envolvem geralmente duas fases. A primeira é a fase teórica que abrange conceitos clínicos e dura 1 dia. A segunda e mais difícil é a parte clínica, essa dura de 3 a 4 dias.

Na parte clínica o candidato deve cumprir precedimentos da clinica diária de odontologia. Geralmente se exigem uma restauração Classe II e uma classe III em paciente, raspagem e curetagem em paciente, tratamento endodôntico anterior e posterior completo em dentes reais montados e manequim e preparos para ponte fixa de coroas metalo-cerâmica em dentes de plastico montados em manequim.

O investimento total para essas provas varia de 5 a 7 mil dólares.

Requisitando a licença profissional de cada estado

Depois de todas essas etapas cumpridas, o dentista deve se inscrever no órgão estadual através do “STATE DENTAL BOARD” do estado correspondente e aguardar a emissão da licença.

Cada estado tem suas regras e tempo de espera distintos. Se você tiver alguma dúvida sobre algum estado específico eu recomendo que entre no seguinte site para ter mais informações:

http://www.ada.org/en/education-careers/dental-student-resources/dental-examinations-and-licensure-for-students/understanding-licensure/support-and-resources/state-dental-boards

Requerimentos para participar do processo seletivo de um INTERNATIONAL PROGRAM ou de uma RESIDENCIA/ESPECIALIDADE:

INTERNATIONAL PROGRAM: O candidato deve ter passado nas duas provas do NBDE-National Board Dental Examination e TOEFL.
RESIDÊNCIA/ESPECIALIDADE: A maioria das residências e especialidades exigem que o candidato tenha passado pelo menos na primeira prova do NBDE-National Board Dental Examination e no TOEFL.

NBDE-National Board Dental Examination ( http://www.ada.org/en/jcnde/examinations/nbde-general-information)
A maioria do cursos acadêmicos oferece visto de estudante para os aprovados, vistos tipo J e F. Algumas residências exigem que os candidatos sejam residentes permanente nos EUA (possuindo o “Green Card”) ou cidadania Americana, mas esses cursos são a exceção.

Todo o processo de inscrição para especialidades, residências e programas internacionais é gerenciado por uma instituição no site:
http://www.adea.org/passapp/

Através deste site o aluno pode se inscrever nos processo seletivos de qualquer instituição Americana. Todos os documentos são mandados diretamente para eles e repassados para cada instituição que você desejar participar do processo seletivo.

RESPONDENDO AS PERGUNTAS DO BLOG

Como funciona o vinculo empregatício nos EUA?

É negociável, na maioria das vezes existe um salário mínimo diário ou porcentagem de produção. A maioria dos contratos são oferecidos com um minimo diário ou 35 a 37% de produção, o que for maior.

Sempre existem benefícios como plano de saúde, cota para cursos de reciclagem, congressos, plano de aposentadoria, férias pagas etc.

Como é recepcionado um dentista brasileiro nos EUA? Como os norte-americanos veem isso?

Não há muita discriminação pois todos os dentistas que estão exercendo passaram pelo mesmo processo seletivo com as mesmas provas. Eu nunca senti qualquer problema nesse sentido.

Quanto ganha um dentista nos EUA?

De acordo com o census Americano, a media salarial de um dentista nos EUA esta acima de 160 mil dólares anuais. Um generalista que trabalhe 4 dias na semana em prática privada ganha em torno de 130-150 mil dólares por ano.

Já um especialista ganha entre 200 e 250 mil dólares por ano, mas em um ambiente com bastante produtividade um odontopediatra pode chegar a 300 mil dólares por ano, um buco-maxilo-facial a 500 mil dólares por ano, um ortodontista a 300 mil dólares anuais.

Qual a vantagem que temos em ser dentista nos EUA e não no Brasil?

Essa é uma pergunta muito subjetiva onde diferentes valores e preferências pessoais pesam muito.

No meu caso, eu buscava um país com melhores condições de vida, segurança e melhor retorno financeiro com boa projeção profissional. Uma coisa que eu valorizo muito é que a odontologia é levada muito a sério nos EUA, e exercida, na sua maioria, com muita ética. Qualquer desvio profissional clinico ou ético pode custar muito caro ao profissional.

Para poder exercer no Texas eu sou obrigado a ter uma apólice de seguro contra processos que me cobre por até 3 milhões de dólares por ano. Não digo que aqui não hajam picaretas na profissão mas, esses duram bem menos tempo no mercado comparados aos que vemos no Brasil.

A formação Americana é mais abrangente no contexto médico, assim sabemos lidar muito com situações de pacientes comprometidos de saúde. Também podemos sedar pacientes, ir ao hospital para casos com anestesia geral. Essas são coisas corriqueiras aqui e raridades no Brasil. Eu faço sedação todos os dias no consultório e vou todas as semanas ao hospital fazer meus casos com anestesia geral, mas para isso tive treinamento médico intenso, incluindo emergências avançadas pediátricas e aprender a intubar por via oral e nasal em casos de anestesia geral.

Os planos e seguros odontológicos são bem mais sérios e éticos comparados ao Brasil, os preços pagos são razoáveis. A profissão é muito mais respeitada pelas instituições controladoras de saúde.

Sou odontopediatra me especializando em ortodontia! Como faco para exercer lá, minha área é promissora nos EUA?

Nenhuma especialidade feita fora dos EUA é reconhecida, mesmo que você tenha feito todo o processo de revalidação e provas. Se você quiser exercer como odontopediatra tem que cursar a residência nos EUA e para poder fazer casos em hospital terá que fazer também a prova do colegiado Americano de odontopediatria. A odontopediatria é muito promissora e rentável pois todos os estados são obrigados a oferecerem seguros odontológicos amplos as crianças que tem seguro público. Há enorme demanda por pediatras.

Como é a seleção? As provas são em inglês?

As provas são todas em inglês. A seleção é feita através de análise de curriculum, notas das provas e entrevista pessoal. A entrevista é o último passo do processo seletivo, somente são convidados os candidatos que tem potencial para serem aceitos pelas instituições.

Como funciona o visto?

Se você for aceito por algum curso numa universidade, eles emitem um documento no qual eles permitem que um visto de estudante seja emitido no consulado Americano no Brasil. Os vistos de estudantes são o tipo J1 e F1.

Para trabalhar, depois de ter feito todo o processo de revalidação, você precisa do visto tipo H1b, que é o visto de trabalho. Durante o tempo que você esteja com esse visto, você poderá juntamente com seu empregador requisitar a residência permanente, o “green card”.

Em geral o processo de visto nao é complicado, não conheço nenhum dentista que tenha tido sérios problemas no processo.

Há uma revalidação para se trabalhar como buco-maxilo? Ou ha chance de se fazer residencia direto nos EUA?

Não há revalidação para especialidades, todos os especialistas que exercem nos EUA devem ser formados aqui nos EUA. A residência de BMF é muito disputada, raramente aceitam um estrangeiro. Mesmo outras especialidades também são restritas. Eu fui o primeiro dentista estrangeiro formado no exterior a ser aceito na residência de odontopediatria em Harvard em mais de 90 anos de existência do curso. As residências que são pagas são mais prováveis de aceitarem estrangeiros. Existem universidades que tem fama de aceitarem mais estrangeiros.

E na área de prótese? Tem Mercado?

O Mercado é amplo em todas as éreas. Obviamente, nas grandes cidades existem mais dentistas mas em geral não é difícil conseguir trabalho em nenhuma área. Hoje faltam dentistas nos EUA e a American Dental Association prevê que somente daqui a 25 anos os EUA vão conseguir ter o número ideal para atender a demanda da população Americana.

Até qual idade podemos realizar esse sonho de ser dentista nos EUA?

Eu já vi dentistas de todas as idades passando pelo processo de revalidação nas universidades americanas. Ja vi pessoas com 50 anos revalidando. Não existe limite de idade.

Há algum tipo de financiamento para estudantes internacionais?

Isso é muito raro, algumas poucas instituições oferecem empréstimos internos. Se você tiver residência permanente (green card) você consegue empréstimo. Se você tiver um fiador Americano, eles também podem te fazer um empréstimo.

No meu caso, eu não tinha condições de arcar com tamanha despesa, por isso escolhi o caminho das residências, pois essas me pagavam salário.

Quem tem green card precisa fazer que curso?

Não importa se você for residente permanente (green card) ou cidadão americano. Se você tiver cursado odontologia em outro pais que não seja os EUA ou Canadá, você terá que revalidar seu diploma como descrito neste artigo.

Da para ir, trabalhar, ganhar rios de dinheiro e ficar milionário sem saber falar inglês?

Não.

Qual a documentação necessária?

Durante o processo seletivo você necessitará de  cópias autenticadas e traduzidas oficialmente do seu diploma, histórico escolar transcrito pelo ECE (ece.org), cartas de recomendação de professores da faculdade em inglês e uma avaliação por escrito do chefe da faculdade sobre o seu desempenho.

O processo assim como a lista de documentos para iniciar a inscrição e para disputar uma vaga numa instituição Americana se encontram no site: http://www.adea.org/passapp/

Qual a media de dentistas recém formados nos EUA?

De 120-140 mil dólares anuais por 4 dias por semana mais benefícios. Se você for especialista esse valor seguramente passa dos 200 mil dólares anuais por 4 dias na semana.

Espero que eu tenha esclarecido um pouco o longo e árduo processo de revalidação para dentistas estrangeiros exercerem nos EUA.

O caminho não é fácil mas a recompense é certa. Boa sorte a todos!

Dúvidas, convites para palestras e seminários.

dr Cristian Ricardo Craciun BruttenCristian Craciun Brutten, DDS, MM, CAGS, Pedo
[email protected]
1-860-977-5666 (United States)

Harvard University, Children’s Hospital Boston, Boston – MA, USA, Pediatric Dentistry Residency, Class of 2013

  • University of Connecticut Health Center, Farmington – CT, USA, Advanced Education in General Dentistry residency, 2 year program, Class of 2011
  • Azusa Pacific University, Los Angeles – CA, USA, Master in Music, Class of 2009 Summa cum Laude
  • Federal University of Rio Grande do Norte (UFRN), Natal – Brazil, Doctor in Dental Surgery degree, Class of 2007
  • Yale University, New Haven -CT , USA, School of Music, Graduate Certificate in Music Performance, Class of 2001(1999-2001), Cum Laude
  • “Musikhochschule Lübeck”, The Lubeck Academy of Music, Lubeck –Germany, Music Program Certificate, 1996
  • “Conservatorio Nacional de Musica”, National Conservatory of Music, Montevideo, Uruguay, Music Program Certificate, 1994
COMPARTILHE ESTE ARTIGO:

Comente Aqui!

Comentário(s)

Sobre Dr. Daniel Moreira de Bulhões

Cirurgião-Dentista graduado em Odontologia pela Universidade Federal de Alagoas- UFAL, Cursou parte de sua graduação nos Estados Unidos durante o "Brazil Scientific Mobility Program" na University of Kentucky. Pós-graduando em Prótese Dentária e Implante Dentário pela Faculdade de Sete Lagoas de Minas Gerais. Empresário, Diretor clínico da "Evolution Dental Clinic" e sócio-proprietário da MOLART (www.molart.com.br), loja de presentes exclusivos e criativos para dentistas. Foi professor voluntário de Saúde Bucal dos cursos de extensão da Faculdade FACIMA para a Terceira Idade, estagiário do Ministério da Saúde no PET-Saúde, presidente e fundador da Liga de Prótese Dentária, três vezes monitor de Prótese Dentária na Clínica Integrada da UFAL, membro da comissão de tecnologia da informação e comunicação do CRO/AL e Presidente do Centro Acadêmico de Odontologia CAO-UFAL. Se aperfeiçoou em Facetas e Laminados cerâmicos, Toxina Botulínica e Preenchimento Facial, Cirurgia buco dentária, Radiologia, Odontologia Estética, Endodontia e Dentística pelo Instituto Odontológico do Nordeste. Venceu três prêmios como melhor Blog de Saúde, Cultura e Educação. É autor-responsável pelo Blog Profissão Dentista, Digital Influencer e Webmaster com experiência em Mídias Sociais e Marketing Digital na Odontologia, onde palestra e dá cursos sobre o assunto.

Veja Também!

Preparo Químico e Mecânico em Endodontia

Preparo Biomecânico INSTRUMENTAÇÃO DE CANAIS Consiste basicamente em limpeza e modelagem dando uma forma ao ...